É foda demais
Somos brasileiros e formados por uma mistura cultural que resulta em uma explosão sensorial fantástica. Acompanhe por aqui nosso manifesto de amor à música brasileira. Produzimos 5 vídeos de artistas pra lá de especiais, que captam essa essência do derretimento que é o Brasil. Siga essa pilha boa nessa página.
Guri Assis Brasil por TricTric

 

// Perguntas para UM PERFIL NADA FAKE // Por Carlinhos Carneiro  // Crooner // Escritor //

Os artistas TricTric foram expostos ao Infalível Método Só Mascarenhas de Reconhecimento da Alma Humana com 3 Perguntas, desenvolvido para sacar qualé a das pessoas envolvidas nas mais diversas atividades, mundanas e espirituais, e geralmente colocado em prática sem nenhum propósito maior, além do mero small talking during dinners. Lhes foi pedido que respondessem às próximas 3 (três) perguntas sem pensar muito, deixando as palavras fluírem como um iceberg derretido pelo aquecimento global boiando em um oceano estranho e distante de seu lar - antes, portanto, dele perceber-se um pedaço de gelo sem lar (mar):

CC: Qual a cor mais linda para se usar em um dia péssimo?
Guri: Sempre opto por cores neutras: Cinza, preto, branco. Indiferente se tenha sido um dia bom ou ruim. Um dia péssimo opto pelo amarelo queimado da cerveja. 

CC: Que tipo de gente você gostaria de ter ao seu redor em uma balsa para o Paraíso (existem inúmeras cidades, bairros, prédios, bares, lojas, puteiros ou lan houses chamados Paraíso por aí. Escolha o seu e responda a pergunta pensando nele, belê?!)
Guri: Aqui em São muitas vezes já rumei em direção ao metro Paraíso. Em dias de chuva ter uma balsa seria bem útil. O campo aonde me criei se chamava paraíso. Meus amigos sempre seriam bem vindos nessa balsa. Costumo dizer que só trabalho com amigos, mesmo que esse amigos eu não demore nem 15 minutos para considera-los entre um gole e outro. Um médico seria bom também, sou um pouco hipocondríaco, em um nível de não poder assistir o seriado House.  

CC: O que cantam as vozes que moram na sua cabeça?
Guri: Elas cantam o dia inteiro na minha cabeça. Elas de fato são ansiosas e hiperativas. Quando cantam melodias dificilmente eu gravo, se tivesse gravado tudo que pinta pelo meu cérebro talvez já estivesse no décimo disco.

Então, quem é Guri Assis Brasil?! Só Mascarenhas conclui:
Vai parecer exagero, ou descrição de príncipe de conto de fada, mas não. O Guri é bom em tudo que faz. Diz a lenda (e a mãe dele, que é minha amiga), que o Guri foi um prodígio no tênis nos anos 90, quando a raquete estava em alta e Guga Kuerten e Meligeni eram exemplos a serem seguidos pelos jovens. Participou de campeonatos e estava se destacando no ranking da sua categoria quando um contratempo (que eu não tenho tempo agora pra inventar dizer que sei qual foi) rolou, e então ele teve que se afastar do esporte. O mesmo teria acontecido no golfe. Sim, o Guri jogava golfe quando era guri – é o tipo de coisa que se faz quando se mora em Santana do Livramento, na fronteira entre o Brasil e o Uruguai, e se é um dos herdeiros de um castelo. Ah, sim, esqueci disso: ele é herdeiro de um castelo – eu disse que pareceria a descrição de um príncipe, não?! E, no final das contas, vem da família a herança da qual ele mais se orgulha (bem mais do que um dia ter direito a dividir um quarto num castelinho na região da campanha gaúcha com um bando de primos distantes): a música! Seu pai era um pianista de mão cheia, fã de Elton John, e a mãe tocava acordeão e vivia cantando e amando canções mil, a música estava por todos os lados. Na família também estavam modelos para admiração: os primos Victor e João Carlos Assis Brasil são instrumentistas aclamados internacionalmente no jazz e na erudita – sim, havia parente escritor famoso também, mas a paixão primeira era a música.  Tanto que, mesmo depois de se formar em publicidade na ESPM– com louvor e nota alta no TCC -, ele resolveu dedicar-se exclusivamente à guitarra, que já empunhava defendendo sua banda, a cultuada Pública, com a qual gravou três discos, ganhou prêmios, elogios e respeito nacional. 

Ele é bom em tudo que faz, eu já disse, e é um fazedor de amigos nato, um agregador e tanto e um excelente assador de churrasco (ele tinha uma churrasqueira no quarto dele em Porto Alegre!) e promotor de encontros em louvor à cevada, como todo grupo de amigos merece ter. Entre os grupos que ele reuniu em brincadeiras musicais (e etílico-proteicas) está o Império da Lã, um juntêdo de amigos das mais diversas experiências musicais da cena gaúcha (e às vezes de fora), sem formação, repertório ou estilo fixo, que fez bailes tocando um monte de coisas que suas bandas oficiais não tocariam, shows tocando álbuns clássicos impossíveis de reproduzir ao vivo com impressionante fidelidade aos arranjos originais e até churrasco em cima do palco, ao vivo.  Com essa experiência desregrada no currículo, somada à sua curiosidade e amor à música e facilidade para fazer e cultivar amizades, não restava dúvidas que ir à cosmopolita São Paulo de muda seria uma oportunidade bem sucedida. Pra lá ele se foi com os colegas da Pública, e logo começou a tocar com grupos e artistas diferentes aqui e acolá, experimentando e tornando-se expert com facilidade de novos ritmos e linguagens – acompanhou gente grande, como Baby do Brasil, entrou para a banda do pernambucano Otto e, resgatando uma paixão fronteiriça pela cumbia, montou o La Cumbia Negra, ao lado do Gordo Miranda e do companheiro de Pública Guilherme Almeida (que faz parte da banda da Pitty), entre outras tantas aventuras. Entre essas tantas ainda gravou um disco solo, “Quando Calou-se a Multidão”, e agora prepara-se para lançar o segundo, em projeto premiado pelo Natura Musical.


Esse Guri é Foda Demais!


Conheça mais do som deste monstro das regras de ouro em soundcloud.com/guri-assis-brasil
ou escute aqui em baixo: 

 

 O vídeo Guri Assis Brasil por TricTric, assim como todos os videos que estão por vir, teve uma equipe muito bacana por trás, dando suor e felicidade. Trata-se desse pessoal aqui, ó:

Produtora // HARD site / facebook / vimeo )
Direção // Gustavo Vargas
Direção de Fotografia // Gustavo Vargas + Rafael Avancini
Direção de Arte e Design // Leo Lage ( site )
Direção Executiva // Simone Beckel
Montagem // Gustavo Vargas
Colorização e Motion Graphics // Rod Cauhi
Trilha // Guri Assis Brasil ( facebook / soundcloud / youtube )
Estúdio // HARDHouse ( site / facebook / vimeo )

E só mais um detalhe: Gustavo Vargas também é responsável pelos cliques belíssimos dos músicos. Sinistro, né?