É foda demais
Somos brasileiros e formados por uma mistura cultural que resulta em uma explosão sensorial fantástica. Acompanhe por aqui nosso manifesto de amor à música brasileira. Produzimos 5 vídeos de artistas pra lá de especiais, que captam essa essência do derretimento que é o Brasil. Siga essa pilha boa nessa página.
Tony Gordin por TricTric

 

// Perguntas para UM PERFIL NADA FAKE // Por Carlinhos Carneiro  // Crooner // Escritor //

Os artistas TricTric foram expostos ao Infalível Método Só Mascarenhas de Reconhecimento da Alma Humana com 3 Perguntas, desenvolvido para sacar qualé a das pessoas envolvidas nas mais diversas atividades, mundanas e espirituais, e geralmente colocado em prática sem nenhum propósito maior, além do mero small talking during dinners. Lhes foi pedido que respondessem às próximas 3 (três) perguntas sem pensar muito, deixando as palavras fluírem como um iceberg derretido pelo aquecimento global boiando em um oceano estranho e distante de seu lar - antes, portanto, dele perceber-se um pedaço de gelo sem lar (mar):

CC: Qual a cor mais linda para se usar em um dia péssimo?
Tony: A cor que quiser, é tu próprio que vai fazer o dia ir de péssimo a melhor.

CC: Que tipo de gente você gostaria de ter ao seu redor em uma balsa para o Paraíso (existem inúmeras cidades, bairros, prédios, bares, lojas, puteiros ou lan houses chamados Paraíso por aí. Escolha o seu e responda a pergunta pensando nele, belê?!)
Tony: Gente super super super super super super super legal de verdade.  

CC: O que cantam as vozes que moram na sua cabeça?
Tony: São vozes que soam mais ou menos como um coro (mulheres&homens super legais) de brasileiros/a russos/a holandeses/a romanos/aos do sul da africa do norte, mas que viveram um tempo na India e no Brasil, com uma breve passagem pela Sibéria e o Havai, cantando "o amor é maravilhosamente eterno e foda de verdade" em ritmos e melodias que misturam tudo, com uma ênfase no rock'n roll.

Então, quem é Tony Gordin?! Só Mascarenhas conclui:
Só pode ser conspiração dos astros, armadilha do destino, ou pregação de peça das deusas, a história da família de Tony Gordin, guitarrista e vocalista da banda Delvindelux. Sua avó paterna era professora de piano formada no conceituado conservatório de Odessa. Seu pai, um judeu russo nascido na China, se estabeleceu no Brasil após sua família escapar do oriente refugiada de guerra, e abriu a casa noturna “Stardust” – para a qual selecionou como músicos, com instinto e alma de artista que tinha, donos de significativas carreiras de prestígio, como Hermeto Paschoal, Airto Moreira e Jair Rodrigues, que então estavam começando na música. A fama de ambiente com a melhor música levou à “Stardust” celebridades do futebol como Pelé, da política, com Juscelino Kubitschek e Bob Kennedy, e das artes, como o ator Cliff Robertson e músicos como Nat Adderly (irmão do legendário Cannonball Adderly), que acabavam fazendo jam sessions no estabelecimento, após seus concertos no Brasil. O irmão de Tony é Lanny Gordin, referência na guitarra brasileira, principalmente entre os anos 60 e 70, quando tocou em alguns dos mais cultuados discos da história fonográfica nacional, clássicos de gente como Gal Costa, Jards Macalé, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Erasmo Carlos. E é um fato inegável que o resultado dessas histórias de vida crava seus personagens, cidadãos do mundo, na caldeira efervescente da miscigenação cultural brasileira, que é foda demais!


Tony começou a tocar bateria profissionalmente aos 13 anos, ao lado de seu pai e irmão, na noite paulista, dando início a uma impressionante vivência musical, tendo acompanhado, em palco ou estúdio, expressivos (e diversos) nomes da música brasileira e internacional: Rivers Cuomo(Weezer), Mike Patton (Faith No More), Billy Mohler (Lee Scratch Perry, Herbie Hancock, Wayne Shorter, Macy Grey), Sergio Dias (Mutantes), Lucio Maia (Nação Zumbi) Criolo, Tulipa Ruiz, Guizado, Kiko Dinucci, M.Takara, Daniel Ganjaman, Céu, Kiko Zambianchi, Max B.O., Kamau, Fernando Catatau, Thalma de Freitas, entre muitos outros... Um acúmulo de informações e influências, ricas em lactobacilos vivos, para a experiência a qual ele se entregou desde 2003, a banda Delvindelux, onde ele mostra sua porção extremamente performer, enquanto vocalista e guitarrista de supreendente pop contemporâneo, repleto de sacadas e timbres vintage, mas antenado nas indiezices de hoje em dia.

Música feita no Brasil, para o Brasil e o Mundo, em inglês. Por que inglês? A gente responde: Porque até a Música Cantada em Inglês Brasileira é Foda Demais!

Conheça mais do som deste monstro das regras de ouro em soundcloud.com/delvindelux 
ou escute aqui em baixo: 

 O vídeo Tony Gordin por TricTric, assim como todos os videos que estão por vir, teve uma equipe muito bacana por trás, dando suor e felicidade. Trata-se desse pessoal aqui, ó:

Produtora // HARD site / facebook / vimeo )
Direção // Gustavo Vargas
Direção de Fotografia // Gustavo Vargas + Rafael Avancini
Direção de Arte e Design // Leo Lage ( site )
Direção Executiva // Simone Beckel
Montagem // Gustavo Vargas
Colorização e Motion Graphics // Rod Cauhi
Trilha // Delvindelux ( facebooksoundcloud / vimeo )
Estúdio // HARDHouse site / facebook / vimeo )

E só mais um detalhe: Gustavo Vargas também é responsável pelos cliques belíssimos dos músicos. Sinistro, né?